Pesquisar este blog

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Como analisar uma pintura.


Algumas considerações bem úteis e interessantes sobre o modo como devemos analisar uma pintura.
 
 



1. Observar as informações dadas na legenda da obra: autor, título, data da execução, suporte, dimensões.
2. Obter dados sobre o autor: data e lugar de nascimento e morte, origem social, anos e lugares de formação, idade aquando da realização da obra, outras obras suas.
3. Reconhecer o tipo de assunto representado: cena religiosa, histórica,mitológica, alegoria, retrato, paisagem,…
4. Analisar o assunto propriamente dito: descrever o que está representado, lugares, enquadramento da cena, personagens, ação das personagens, objetos, …
Deve-se tentar perceber porque o autor pintou um quadro com aquelas dimensões e não com outras, proceder à análise da cena, do enquadramento desta, dos móveis, dos objetos representados, da paisagem, da posição dos personagens, identificando-os, como estão vestidos,em que atitude se encontram,…




Análise plástica



1. A composição – Quais as linhas que organizam o quadro? Isto é, a organização das figuras segundo esquemas geométricos ou não, com eixos bem marcados ou não, segundo leis de perspectiva ou sem elas( como é criado o sentido de profundidade). Movimento interno: composição dinâmica ou estática.
2. O desenho – Qual a função da linha, a sua espessura e forma? Tem um papel fundamental ou acessório?
3. As cores – Quais as cores dominantes? Cores frias ou quentes? Fundamentais ou complementares? Cores planas, matizes, gradações, contrastes, saturação, brilho? Natureza da cor? (naturalista,realista,simbólica ou local).
4. A luz – De onde vem a luz? Está repartida uniformemente? Qual é o seu efeito? A sua procedência, é ambiental? (claro e escuro) ou de foco? (fonte de luz concreta – lâmpada, sol,…) ou surgida do próprio objeto/figura, ou, composta pela própria composição e dinâmicas das formas visuais?
5. A técnica da pintura – mancha larga, pontilhada, linear, esfumado, modelado.
6. A matéria – óleo, acrílico, colagem, misto, guache, aguarela, pastel de óleo ou seco, cera, gravura,…
7. O suporte – papel(tipo), tela, madeira(tipo), vidro, muro,…




Deverá analisar se o olhar do espectador é atraído para algum ponto especial e porquê; o que se pretende produzir com determinadas cores; se o emprego com determinada técnica marca decididamente o estilo do autor; se o emprego de determinadas matérias representa um avanço em relação a outros,…




Análise histórica



Porquê este tema? Porquê esta técnica? Porquê este estilo? Que efeito pretendeu produzir no público? Insere-se numa corrente artística ou rompe com as correntes dominantes?
A resposta a estas questões levará à descoberta de problemas relacionados com tipos de encomendas, idéias perfilhadas pelo autor, mentalidade dominante; tipo de materiais colocados à sua disposição, influência de outros artistas,…




Comentário pessoal sobre a obra de arte



É exprimir a sua adesão ou não, à obra de arte, quer do ponto de vista intelectual, quer do ponto de vista afetivo, justificando a sua posição.




Conclusão



Com as informações fornecidas pela análise do quadro, poderá concluir do valor histórico do documento que analisou, isto é, de que modo é que ele serve ou não, de testemunho da sua época, fornecendo elementos de índole econômica, social, política, religiosa e artística.





Fonte: http://pt.scribd.com/

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Manuscrito inédito de Charles Chaplin é encontrado na Itália





Um manuscrito inédito do ator, cineasta e escritor britânico Charles Chaplin (1889-1977), que trazia anotações sobre um projeto inspirado no dançarino Vaslav Nijinsky (1890-1950) e que nunca chegou a ser realizado, foi encontrado pela Filmoteca da cidade de Bolonha, na Itália.
As páginas desse manuscrito, publicadas nesta quinta-feira (28) no site do jornal romano "La Repubblica", mostram as anotações do ator britânico sobre uma possível nova obra, protagonizada pelo personagem de Nijinsky, sua mulher, um velho amigo e um antigo colega de profissão, entre outros.
"O tema da obra menciona que uma carreira não supõe a realização dos desejos do homem, mas apenas um caminho que conduz ao seu destino", escreve Chaplin em uma das páginas encontradas.
O material só foi encontrado graças a um intenso trabalho de investigação que foi iniciado por conta do 60º aniversário de seu filme "Luzes da Ribalta". Nessa mesma busca também foram encontradas quatro fotografias desconhecidas, que mostram Chaplin e Buster Keaton.
"Nijinsky, o grande gênio do balé russo, era um homem simples, tímido e com dificuldade para se expressar, de origens humildes. Era filho de um sapateiro pobre que não podia oferecer a educação que desejava. Isso fez de Nijinsky um homem tímido e dubitativo sempre que tentava se expressar, pois era consciente de sua gramática e sensível ao som de sua voz pouco musical", acrescenta.
Chaplin e Nijinsky se conheceram em Los Angeles (EUA) em 1917, quando o dançarino russo, que se encontrava em turnê com sua companhia de baile, fez uma visita ao cineasta britânico durante a rodagem de "Rua da Paz".
A vida de Nijinsky inspiraria Chaplin a criar uma obra sobre um grande dançarino, como detalha o manuscrito encontrado. No entanto, esta obra não se materializou, mas acabou influenciando a construção de "Luzes da Ribalta".
Todos os detalhes deste achado, de cujo lugar e momento exato não foram detalhados, serão apresentados nesta sexta-feira no Festival Cinema Ritrovato, organizado pela Filmoteca de Bolonha.

Museu Casa de Portinari, em Brodowski, é fechado preventivamente



Inspeção de rotina constatou descolamento dos afrescos, processo que é agravado com a alteração de temperatura decorrente da presença de pessoas no espaço


O Museu Casa de Portinari, localizado no município de Brodowski, será fechado preventivamente a partir desta sexta-feira (22/6) por decisão da Secretaria de Estado da Cultura. O fechamento visa à proteção dos afrescos pintados pelo artista plástico Candido Portinari nas paredes da pequena casa onde ele viveu e faz parte do esforço contínuo da Secretaria para preservar o patrimônio artístico. Em uma inspeção de rotina ocorrida no último dia 5/6, especialistas em restauro contratados para realizar o monitoramento permanente dos afrescos constataram na Capela da Nonna um processo chamado de delaminação, que consiste no desprendimento da pintura.
Segundo o laudo técnico assinado pelo restaurador Júlio Moraes, não é possível afirmar com exatidão quais as causas da delaminação. É possível que ela esteja relacionada aos materiais usados por Portinari como aglutinantes da tinta – gema de ovo ou cola animal, que têm vida útil curta e são particularmente sensíveis a variações de umidade – ou mesmo a própria técnica de construção da casa, muito rudimentar. Seja qual for a causa, no entanto, o laudo aponta que a frequência de pessoas no ambiente produz inevitável impacto nas condições ambientais e pode ter íntima relação com o processo constatado.
A mera presença de pessoas nos ambientes dos afrescos provoca mudanças bruscas de temperatura, que afetam as pinturas. Por isso, o fechamento é importante também para permitir o monitoramento dos afrescos em um ambiente o mais estável possível. No ano passado, mais de 114 mil pessoas visitaram o Museu Portinari, que é o mais freqüentado entre os mantidos pelo Estado no interior.
A Secretaria de Estado da Cultura já vinha providenciando a contratação do restauro dos afrescos e reforço estrutural da casa, dois serviços que ocorrerão em paralelo. Por se tratarem de procedimentos extremamente delicados e especializados, os trabalhos estão sendo planejados minuciosamente para evitar danos à casa e às pinturas. É importante ressaltar que o processo de restauro é uma intervenção estranha às pinturas e deve ser feita com o maior cuidado possível. O prazo para a execução dos serviços será estimado quando os trabalhos forem iniciados, uma vez que é necessário ter uma análise mais aprofundada sobre o problema que atinge as pinturas. A Secretaria está atualmente concluindo os trâmites necessários para dar início à licitação do projeto executivo e da obra, o que deve ocorrer ainda em julho.
O fechamento do Museu também atende à necessidade de que a instituição seja adequadamente preparada para o restauro, com o acondicionamento de todas as peças do acervo e a proteção aos murais.
Enquanto o Museu permanecer fechado, sua equipe técnica e educativa continuará realizando atividades pedagógicas relacionadas ao tema do patrimônio artístico em outros espaços da cidade.

Programação da I Semana ASSAD

Programa da I Semana ASSAD



27/07
Sexta-feira

20h30 - Show de Badi Assad


28/07
Sábado

9h30 às 12h30 - Master Class Badi Assad

14 às 17 hs - Master Class Duo Assad

14 às 17 hs - Master Class Barbatuques

20h30 - Show Barbatuques “Indivíduo Corpo Coletivo”


29/07
Domingo

10h30 - Show Camerata Fukuda

14 às 17 hs - Master Class Barbatuques

14 às 17 hs - Master Class Duo Assad

20h30 - Show: Choro Rasgado


30/07
Segunda Feira

9 às 12 hs - Master Class Choro Rasgado (Rodrigo Y Castro)

9 hs às 12 hs - Master Class Choro Rasgado (Zé Barbeiro)

14 às 17 hs - Master Class Choro Rasgado (Roberta Valente)

14 às 17 hs - Master Class Choro Rasgado (Alessandro Penezzi)

20h30 - Show Duo Assad


31/07
Terça-feira

20h30 - Show: Carlinhos Antunes

I Semana ASSAD em São João da Boa Vista


A Semana


A Associação dos Amigos do Theatro Municipal de São João da Boa Vista - promove de 27 a 31 de Julho a I SEMANA ASSAD

Reuniões familiares acontecem todos os dias, mas quando a Família Assad se reúne no palco o show de boa música é garantido. Pensando em celebrar e registrar esse encontro a AMITE - Associação dos Amigos do Theatro Municipal de São João da Boa Vista - promove de 27 a 31 de Julho a 1ª SEMANA ASSAD que reunirá consagrados artistas e instrumentistas de renome internacional, que representarão as vertentes musicais da Família Assad, que vai do erudito ao popular, das cordas à percussão e piano.

Participam do evento: Duo Assad, composto pelos violonistas Sérgio e Odair Assad; a cantora e multi-instrumentista Badi Assad; Barbatuques ; Carlinhos Antunes ; Choro Rasgado e Camerata Fukuda .

Master Classes também estão programados e contemplarão alunos bolsistas inscritos previamente pelo site do evento e correios.

Vídeo Batelco Infinity


Vídeo exibido na Orientação Técnica para Professores de Arte Ciclo II e Ensino Médio no dia 28/06/2012


Vik Muniz


Vídeo sobre Vik Muniz exibido na Orientação Técnica para Professores de Arte Ciclo II e EM em 28/06/2012

video

Aprender a Aprender

Vídeo exibido na Orientação Técnica para Professores de Arte em 28/06/2012.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Especialistas concluem que famoso autorretrato de Da Vinci está se deteriorando




Especialistas em conservação e restauração de arte concluíram nesta terça-feira (26), semanas de exames em um famoso autorretrato de Leonardo Da Vinci. O quadro foi pintado no início dos anos 1500, quando ele tinha 60 anos.

Os estudos não invasivos confirmaram os piores temores dos especialistas: o desenho está seriamente danificado e se deteriorando e qualquer restauração seria delicada e arriscada, para dizer o mínimo. "Eu acho que devemos pensar bem antes de fazer qualquer coisa a esse rosto muito familiar", disse Jane Roberts, bibliotecária real e curadora da Sala de Reproduções do Castelo de Windsor.

O pequeno desenho do mestre renascentista, que mede 33,5 centímetros por 21,6 centímetros, mostra Leonardo com olhos pensativos e inchados, sobrancelhas grossas e uma barba solta. O autorretrato, feito com giz vermelho sobre papel, está sofrendo do que os restauradores de arte chamam de "foxing", um termo genérico para manchas, marcas e pintas - sinais que não deveriam estar ali.

O foxing pode ser causado pela oxidação da pigmentação que Leonardo usou, por fungos no papel que foi feito de cânhamo, linho e lã, ou ainda por ferrugem do ferro presente nos pigmentos. A testa de Leonardo, o nariz aquilino e as bochechas gordas dão a impressão de que ele tem um caso grave de sarampo.

"Porque essa é uma obra-prima, a prudência prevaleceu", disse Maria Cristina Misiti, chefe do Instituto Central para Restauração e Conservação de Arquivos e Patrimônio de Livros da Itália. "É assustador lidar com uma obra de arte desta magnitude e exclusividade", ela disse.

A decisão sobre restaurar o desenho será difícil e será tomada pela Biblioteca Real de Turim, o instituto de restauração e os cientistas, ela disse. O desenho foi adquirido pelo rei Carlo Alberto de Savoia em 1839 e foi bem preservado na Biblioteca Real por quase cem anos. Mas em 1929 foi emoldurado e pendurado na parede, sendo exposto à luz do sol. "Vamos continuar estudando-o para diagnosticá-lo. Todos concordam com isso", disse Misiti.

O desenho, que é mantido em uma catacumba em Turim, foi mostrado em uma exibição extremamente rara por dois meses no ano passado em relação às celebrações pelo 150º aniversário da unificação da Itália.

Mas os especialistas dizem que qualquer outra exibição seria por breves períodos e com um número limitado de visitantes porque, como qualquer velho doente, Leonardo vai precisar do que os especialistas chamam de "longos períodos de descanso".